Emergência na Aldeia Flexal

12 08 Flexal (34)
Aldeia Flexal – Aqui começa esta história.

– Doutor, acabaram de me avisar que uma gestante perdeu o bebê de madrugada, na comunidade Santa Luzia.

São quase onze da manhã, mas não podemos perder tempo, temos que ver como está esta mãe. Embora eu seja pediatra, em área indígena a gente tem que se virar, e pela idade a mãe poderia ser minha paciente, pois só tem 13 anos. Fico tranquilo quando me contam que a aldeia é perto, são só 13 km. Depois me assusto, pois descubro que para percorrer esta distância vamos gastar 40 minutos – se a estrada ajudar.

Muitos sacolejos depois chego a uma porteira, cruzo um riacho e vejo a casa de pau-a-pique. Os pais da menina-gestante viajaram e ela está sozinha com os irmãos que tomam conta dela. Ela queixa de dor na barriga e tosse muito. A casa é uma “fumaça só”, com uma fogueira abaixo da rede, provável causa da tosse e única proteção contra os piuns, que mesmo assim não me dão folga.

Est post faz parte do texto integral das Impressões Amazônicas 86

Anúncios

2 comentários em “Emergência na Aldeia Flexal”

  1. Trágico! Como diria aquele personagem do filme da Record que fla dos idos de 1986 e 1987 no Brooklin e que é agente funerário…
    Trágico, porém real!
    É a vida dos indígenas…
    Deus está impondo idéias nas cabeas políticas e só assim teremos políticas progressivas e progressistas para os selvagens(?)…
    Será?^??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s