Mais histórias Ingaricó

Escurece e em pouco tempo todos se recolhem. Silêncio total sob o céu sem lua. Estrelas? Tantas que seu brilho ilumina a noite escura. Sinto-me ao mesmo tempo minúsculo mas com o espírito imenso de alegria.
A vida tem várias nuances e esquecemos do valor da simplicidade. Aqui o simples me recorda do tanto que tenho e do muito que na verdade nem necessito. Hoje vou dormir mais leve.

Aqui os galos vivem frustrados. Eles não conseguem acordar ninguém, pois bem antes do nascer do sol os Ingaricó já acordam eles. Assim, mais cedo do que eu gostaria meu sono foi interrompido.

Pela manhã todos se reúnem em uma área central. Homens trabalham na palha e na madeira. Mulheres cuidam do fogo e tecem fios. São animados. Crianças fazem tudo que toda criança gostaria de fazer se pudesse. Se arrastam pelo chão, lambem sandálias, comem frutas, perseguem os plntos, brincam com os facões que encontram no chão. A matriarca com mais de 80 anos senta ao pé do fogo. De uma pequena sacola que tira nem sei bem de onde, dentro de seu vestido sai um frasco de perfume. Depois sai um pote de onde suas mãos ágeis tiram um creme ou óleo que aplica no cabelo. 10 02 (138)

Falam e riem muito e tenho certeza que fazem piadas sobre nós quando nos aproximamos. Já as crianças não riem. Não sorriem. Mas não é um não sorrir de tristeza, nem mesmo de dor. É simplesmente um não sorrir de não sorrir. E só.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s