Impressões de Lethem com direito a refrigerante de banana…

Lethem é apenas isso para a maior parte dos brasileiros. Compram, não olham nada, não conversam e vão embora correndo, como se estivessem no fim do mundo. Gente, tudo bem que é quase no fim, mas tem muita coisa interessante por lá, como a arquitetura das antigas construções coloniais e a oportunidade de praticar o inglês com um povo com forte sotaque caribenho. Fui em busca de um restaurante típico de comida creole, com alimentos principalmente a base de peixe, mas o único estava fechado na hora do almoço… Me ofereceram um com comida brasileira, mas me recusei, até conseguir achar um que servia Frango ao Curí. Curí? Pois é… se fala assim mesmo por aqui o tradicional e indianíssimo Curry. É que tem muito indiano na Guyana (há um grande contingente de hinduístas por aqui) e portanto se come comida indiana, já devidamente adaptada ao gosto dos trópicos americanos. Para acompanhar refrigerante guyanense: I-Cee, que você pode escolher nos sabores Tangerina, Pêra, Maçã, Banana (sim, refrigerante de banana!!!) e… Big Red (só o nome já é assustador… fiquei com medo de ficar brilhando em vermelho a noite e desisti deste).

IA 42 (8) I-Cee Banana!

Como a cidade era pequena, resolvemos conhecê-la em seu espírito, ou seja, indo ao mercado, para ver como as pessoas vivem. Além das multinacionais de sempre (muitas com produtos importados do Brasil), como Coca-Cola, Nestlé, Pringles e Del Valle, encontrei chocolates de Trinidad, macarrão para yakisoba de produção local, biscoitos chineses, além de um frigorífico onde se via hamburger sadia, frango congelado e peças de carne de caça. Devido a influência inglesa, também havia muitos tipos de chá, geléia, patê e molhos, mas o preço não era tão convidativo e declinei, me contentando com o macarrão para yakisoba, delicioso.

A perspectiva de mais algumas horas na fila da balsa fez com que acelerasse o retorno, não sem antes procurar informações sobre como se chegar a Georgetown, capital guyanesa, e até a reserva onde existem os principais estudos com ariranhas, a nossa maior lontra amazônica. Já vi que em breve vou ter mais história para contar destes vizinhos desconhecidos.

O que mais me surpreende, é que todo brasileiro reclama de Lethem. Quando pedi informações sobre alimentação por lá, ninguém sabia dizer –e todo mundo falava mal. Eu perguntava se haviam comido por lá, mas ninguém havia provado nada e ainda diziam: “mas me disseram que é ruim”, ou então “as comidas são diferentes, eu não gosto”. Como se perde oportunidades de conhecer e de se aprender a gostar do novo, não é mesmo?

IA 42 (7) Prefeitura. Bem com jeitão colonial britânico.

IMG_4788 Biblioteca pública.

IMG_4790 Partido Progressivo. Vejam como são as caixas d´água lá. Sempre assim. Pretas e cilíndricas.

Anúncios

13 opiniões sobre “Impressões de Lethem com direito a refrigerante de banana…”

  1. Olá!

    Infelizmente por causa do horário da balsa não pude ir ao Mercado. Observei a arquitetura e não pude deixar de perceber as caixas de água, são realmente diferentes. Mas definitivamente, é uma cultura diferente e importante conhecer quando se tem oportunidade. Gostei muito! Apesar do pouco tempo, pretendo voltar com mais tempo. Fiquei impressionada com a diferença cultural e tão pertinho do Brasil. Espero na próxima vez que tenham inaugurado a ponte, que pelo que vi está quase pronta.

    Abraços,

  2. Eu nasci na Guiana, saí com 14 anos com minha família para morar no Brasil, nunca pude voltar lá, mas fico feliz em saber que pessas apreciam a cultura diferente. Os guianenses são gente amigável e simples, ou seja, um brasileiro falando inglês! Se tiverem a oportunidade, visitem o interior, onde as praias são de águas negras e areia branca – lindas! O rio Demerara é demais para atravessar de ferryboat – como isso me lembra minha infância!!! Já tá pintando uma saudade!!!!!!!

  3. bom…lethem…eu simplesmente não vi ninguem nas ruas de Lethem…parece uma cidade fantasma…não tem nada e nem ninguem e alem de ser muito quente….acho que não dá pra praticar ingles…até pq o ingles deles tem um sotaque muito diferente é um ingles muito misturado,parece dialeto africano…e as poucas pessoas que vi lá…(os vendedores das lojinhas) eles falam portugues muito bem por sinal…entao vc nao pratica seu ingles…

  4. Gostaria de entrar em contato com algum cidadão da Guiana
    ( I’d’like to talk to someome from Guyana. Please send me an e-mail)
    Valeu!
    (Thank you)

  5. I am going to Lethem and Georgetown in July. I’d really lke to have more information about places (hotels, restaurants) there. I have a large interest in learning about Guyana people and culture.

  6. Morei em Boa Vista – RR por 15 anos e no final de 2005 resolvi visitar Lethem, a ponte ainda estava em construção, a cidade fica dentro do mato, a maioria das ruas não são asfaltadas, existe um heliponto, os artigos eram imitações, empoeirados e sem muita opção, parecia algo abandonado nas prateleiras. Quanto a comida, morri de medo de comer cachorro, dizem que este animal é uma iguaria por lá (raça Chow chow), encontrei uma comida caseira bem gostosa.
    Hoje conheço pessoas que costumam fazer compras lá e, informaram que tudo está mudado, os chineses estão investindo pesados em artigos e que vale a pena comprar perfumes e camisa lacoste ao preço de R$8,00 essa última.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s