Boa Vista do Rio Branco

Assim se chamava a cidade, até que, para não ser confundida com a capital acreana, se despediu do Rio Branco, mantendo porém a Boa Vista. E, se não dá para entender como um rio castanho pode ser alcunhado branco, dá para entender a Boa Vista. Esta foi talvez a melhor recepção que tive, já no segundo dia em terras Roraimenses: o nascer da lua, por trás do Rio Branco. Enorme, cheia, linda, fazendo juz a Boa Vista do nome. Minha vista ficou cheia da beleza branca da lua sobre as águas escuras do Branco.

Roraima é o estado menos povoado do Brasil, tão desconhecido que nem saber pronunciar o nome certo os outros sabem. Fala-se Roráima, com o “a” agudo, e não como falamos no Sul, nome que significa “montanha azul esverdeada”. Esta montanha enorme, uma das formações geológicas mais antigas do planeta, é considerada a morada do deus Makunaima, pronunciado diferente por aqui, como se houvesse um acento agudo no segundo “a”, e não como sempre havia escutado, com destaque no “i”.

Anúncios

Uma opinião sobre “Boa Vista do Rio Branco”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s